Blog

A importância de falar sobre o suicidio e o Setembro Amarelo

suicidio-lilianalencar1

Falar sobre o suicidio não é fácil, mas é cada vez mais importante falar sobre sua prevenção. 

Afinal, como explica a Organização mundial da Saúde (OMS), o suicidio é um fenômeno mundial.

Estima-se que em torno de 700.000 pessoas cometam suicidio por ano, além das tentativas de suicidio.

Assim, desde 2003 o dia 10 de setembro é o dia mundial de prevenção ao sucicidio.

No Brasil, a campanha Setembro Amarelo se inicia em 2015 e busca conscientizar e prevenir o suicidio.

Continue comigo e entenda mais sobre a importância do setembro amarelo para a conscientização sobre o suicidio.

1-  Suicídio: um fenômeno mundial

No Brasil, o Setembro Amarelo começou em 2015. E, desde de 2003 o dia 10 de setembro é o  Dia Mundial de Prevenção do Suicídio.

O suicidio é um fenômeno que ocorre em todas as classes sociais no mundo inteiro e estima-se que a cada 40 segundos, uma pessoa morre por sucidio no mundo.

Trata-se de uma realidade triste e dolorosa que tem afetado muitas famílias. Por isso, é preciso ter atenção com familiares e pessoas próximas, e sempre buscar compreender e acolher uma pessoa que está enfrentando, por exemplo:

Esses são exemplos de situações que podem desencadear pensamentos suicidas, e por isso a grande importância da atenção e do acolhimento para prevenir o suicidio..

Isso pode ser a diferença entre vida e morte, em alguns casos.

Portanto, fica claro que o suicidio é um sério problema de saúde, como esclarece a Organização Mundial da Saúde (OMS), e que exige medidas de saúde para ser prevenido.

Dessa maneira, todos os anos em setembro temos um mês inteiro dedicado a esclarecer e divulgar a importância de prevenir o suicidio.

Mas, essa atenção e cuidado devem ser divulgadas por todo o ano.

Assim, o setembro amarelo é um mês no qual podemos ter uma atenção maior com pessoas queridas próximas a nós, por exemplo.

E isso é importante para conseguir reconhecer se elas estão passando por pensamentos de suicidio ou por depressão, que é uma das grandes causadoras de suicidio no mundo.

 2- Suicidio: a importância de ouvir e acolher

Quando uma pessoa pensa em suicídio ela pode estar passando por um sofrimento que ela sente como insustentável. 

Ou seja, ela sente uma dor interna que ela não consegue lidar e não se sente capaz de conseguir buscar ajuda.

Muitas vezes ela até mesmo não acredita que exista solução para tanta dor e sofrimento que está sentindo.

Além disso ela pode sentir:

  • insatisfação profunda perante a vida;
  • perda de sentido;
  • acreditar que o mundo acabou por causa de uma dor interna que não consegue lidar;
  • tristeza e sentimento de solidão sem fim;
  • desespero,
  • etc.

Em muitos casos, a pessoa que pensa em suicidio pode sentir que ninguém a compreende e por isso ela se sente só.

E é exatamente essa sensação de solidão que não podemos deixar tomar conta da pessoa. E para perceber isso é preciso, primeiro, buscar compreendê-la.

Por isso é tão importante saber que alguém que está sofrendo e tenta se expressar precisa ser ouvido.

Ou seja, é fundamental que ela fale sobre o que está sentindo para ajudar a aliviar a dor, não se sentir sozinha e conseguir buscar ajuda.

3- Setembro Amarelo: informação e prevenção

suicidio-lilianalencar2

A OMS (Organização Mundial da Saúde) estima que entre 50% e 75% das pessoas que tentam suicídio comunicam de alguma maneira seus pensamentos sobre isso e mesmo seus planos antes de tentar cometer suicídio. 

Como o suicídio ainda é considerado um assunto tabu para muitas pessoas, pode ser difícil para pessoas que convivem com alguém que tem pensamentos suicidas ouvi-la e tentar acolher seu sofrimento.

Por isso, a desinformação, as preconcepções e crenças atrapalham a ajuda adequada a essas pessoas.

É preciso entender que incentivar a pessoa a falar sobre o que sente não estimula alguém a cometer suicídio. 

Na realidade, ela conseguir conversar e ser ouvida a respeito da dor e do sofrimento que sente pode ajudar consideravelmente a aliviar os sintomas e mesmo reduzir o risco de cometer suicídio.

A campanha do Setembro Amarelo estimula o diálogo aberto e o acolhimento de pessoas que estão passando por isso.

Além de falar, também é FUNDAMENTAL buscar  ajuda profissional.

4- Como identificar se alguém precisa de ajuda?

Dentre outros indicativos, a pessoa que está pensando em suicídio pode expressar o desejo de morrer ou que não aguenta mais viver. Ela também pode demonstrar: 

  • Crescente tristeza e desânimo que se prolongam por várias semanas;
  •  Falta de planos para o futuro e de motivação;
  •  Ela pode falar de se matar ou comentar nas redes sociais sobre o tema do suicídio;
  • Falta de esperança frente a vida;
  • Consumo exagerado, mais do que o habitual, de álcool e/ou consumir outras drogas;
  • Ela pode estar se despedindo das pessoas, 
  • etc.

Neste post eu quero destacar principalmente que se você perceber que alguém pensa ou planeja o suicídio, não deixe de conversar, acolher e principalmente ouvir essa pessoa.

Além disso, é essencial que ela seja encaminhada a um profissional para que possa receber o tratamento adequado.

5- Onde buscar ajuda para depressão?

Portanto, para casos como depressão, uma das maiores causadoras de suicidio no mundo, você pode buscar e/ou indicar ajuda através do SUS (Sistema Único de Saúde) e dos CAPS (centros de Atenção Psicossocial). Isso se tratando de Brasil.

Além disso, confira nesta página do G1 onde encontrar atendimento gratuito, online ou pagando “valor social”.

Por ultimo, se você conhece alguém que está passando por pensamentos suicidas, procure oferecer ajuda a ela.

E se você tem pensamentos sobre suicidio e/ou sente que não aguenta mais, procure ajuda esteja onde você estiver:

No Brasil: clique no CHAT DO CVV OU Ligue 188;

Em Portugal: Linha SOS voz amiga. Linha de apoio emocional e prevenção ao suicídio: 213544545 /912802669 /963524660 diariamente das 15:30h as 00:30h

Na Irlanda: Ligue 116 123.

 

Lembre-se que você não está só. Se trata de sua mente te dizendo isso porque você precisa de ajuda. Busque essa ajuda!

Um abraço da Lih.

Gostou do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat